O que é a negociação em CFD

Negociação em CFD no eToro

Ao longo da última década, os CFD (contratos diferenciais) transformaram-se na forma mais popular de investimento online em ações, matérias-primas, índices e moedas. Tal como tudo o que apresenta crescimentos explosivos, os CFD estão rodeados de muita desinformação. Neste ponto, regressaremos ao que é fundamental para explicar o que é um CFD e quais são as implicações para os investidores como você.

A maior parte dos ativos no eToro são negociados como CFD e as ordens são executadas durante os horários específicos dos mercados.

O que é um CFD?

Os CFD (“Contracts for Difference”) são contratos diferenciais. Em palavras simples, um CFD é um contrato entre um investidor como você e um corretor, em que cada um se compromete a pagar ao outro a diferença entre o preço do ativo (por exemplo, ouro, EUR/USD, ações da Microsoft, etc.) no momento da celebração do contrato e o preço do ativo no momento da rescisão do contrato, isto é, quando decidir fechar a posição.

Tal significa que o investidor, você, não passa a ser o titular do ativo, apenas celebra um contrato com o titular do ativo (neste caso, a plataforma de negociação), para liquidarem entre os dois a diferença de preços quando o contrato chegar ao fim.

Desta forma, abrem-se as portas para inúmeras possibilidades, como titularidade parcial de ações, posições curtas em ativos que não permitem posições curtas e muito mais.

Como funcionam os CFD?

A lógica subjacente aos CFD é muito semelhante à do investimento em qualquer outro mercado, como por exemplo o das ações. Se o preço das ações subir 10%, o seu investimento valoriza-se em conformidade. Por outro lado, se o preço das ações descer 10%, o valor do seu investimento também baixa 10%.
Com os CFD, a principal diferença é que está a investir num contrato que lhe oferece maior flexibilidade do que as próprias ações: pode aplicar alavancagem, definir ordens de stop-loss e take-profit, e optar por fechar a posição para realizar os seus lucros/perdas.
Quando investe em ações utilizando CFD sem alavancagem (1:1), a transação tem o mesmo risco que investir nas próprias ações.

Só ganho quando os preços sobem?

Não. Uma das grandes vantagens de investir em CFD, em relação a investir diretamente, por exemplo, nos mercados de matérias-primas ou ações, é que pode lucrar mesmo quando os mercados estão em queda. Não se esqueça de que os CFD são contratos diferenciais e que esse diferencial pode apresentar qualquer sinal. Assim, em função daquilo que achar mais provável que aconteça, poderá investir na eventual subida dos preços (uma ordem de “compra” ou “longa”) ou na sua descida (uma ordem de “venda” ou “curta”).

O investimento mínimo num título é o seu preço de mercado por ação?

Não. Os CFD permitem-lhe investir montantes mais pequenos nos seus mercados preferidos. Com os CFD não é obrigado a comprar ou deter de facto o instrumento, pelo que os preços altos de certas ações ou matérias-primas não são impeditivos. Assim, mesmo que o preço das ações da Google, por exemplo, seja de 1000 USD, no eToro pode investir na Google com apenas 50 USD e abrir uma posição de 500 USD em ações da Google (utilizando uma alavancagem de 1:10). Esta é uma das maiores vantagens da utilização dos CFD.

Há ativos exclusivos para CFD?

Sim. Os índices, tais como o DJ30 ou o SPX500, por exemplo, não existem como ativos físicos: não é possível comprar uma parte de um índice. Contudo, com os CFD, pode especular sobre o desempenho dos índices, o que possibilita o investimento não apenas em ações de uma empresa, mas também em setores inteiros da economia de um país.

Os CFD são mais arriscados do que os mercados de investimento tradicionais?

Não. Todos os investimentos financeiros têm riscos e os CFD não são exceção. Os CFD só se tornam mais arriscados se utilizar alavancagem, aumentando assim a sua exposição de mercado. No eToro, por exemplo, pode investir em qualquer ativo com qualquer nível de alavancagem.

Os CFD são precisos para o Copy Trading?

Sim. Os CFD proporcionam a flexibilidade que torna possível a execução de ordens copiadas que mantenham exatamente a mesma proporção que existe entre os fundos alocados pelo copiador e a conta do investidor copiado. Sem CFD, se estivesse a copiar um investidor com 100 USD e ele investisse uma parte do saldo da conta dele em ações da Google, por exemplo, não lhe seria possível copiar esta ordem porque, presentemente, uma ação da Google custa mais de 500 USD.

Quais são as diferenças entre os CFD e os ETF?

Embora haja algumas semelhanças entre os CFD e os ETF (fundos cotados em bolsa), na realidade são muito diferentes entre si. A semelhança é que ambos são produtos derivados: os ETF são fundos de investimento que agregam vários ativos financeiros num único instrumento transacionável, ao passo que os CFD são contratos referentes a variações de preços de um determinado ativo: o que significa que, em ambos os casos, a titularidade dos ativos subjacentes não muda. Contudo, enquanto os ETF são criados por instituições financeiras com estratégias de mercado específicas (frequentemente para cobrir riscos), os CFD são fornecidos por corretores para facilitar o acesso a utilizadores privados. Tal como os ETF, a negociação em CFD também pode ser utilizada para criar uma carteira que siga uma estratégia de mercado específica, proporcionando ao utilizador controlo absoluto sobre a escolha dos ativos e a gestão de risco.